Saiba como funciona a anestesia na lipoaspiração

Por mais que a mulher se cuide com exercícios físicos adequados e uma alimentação saudável, mais cedo ou mais tarde, as gordurinhas localizadas começam a incomodar quando ela se...

Saiba como funciona a anestesia na lipoaspiração

Por mais que a mulher se cuide com exercícios físicos adequados e uma alimentação saudável, mais cedo ou mais tarde, as gordurinhas localizadas começam a incomodar quando ela se olha no espelho.

Nesse momento, ela pensa: “A lipoaspiração pode ser a solução”. Mas para que tenha segurança e certeza absoluta sobre o procedimento e seus resultados, é preciso buscar informação segura e confiável.

Neste artigo, você conhecerá as respostas para as cinco dúvidas principais sobre a anestesia na lipoaspiração, a recuperação e possíveis complicações.

1) O que é lipoaspiração?

É um procedimento cirúrgico em que se reduz o volume de gordura corporal, em regiões localizadas, como abdômen, culotes, pernas, braços, costas e pescoço.

Dessa forma, o paciente ganha uma silhueta mais definida. Mas atenção: a lipoaspiração não é indicada para a perda de peso. A principal mudança não se perceberá na balança, mas no contorno corporal.

A lipoaspiração é muito indicada para aquele paciente que sofre com a gordura localizada, mesmo cuidando muito bem da alimentação e da atividade física. É possível que a lipoaspiração provoque irregularidades e complicações nos casos de obesidade.

O tempo de duração do procedimento pode durar de menos de uma hora, até cinco horas, em média, conforme a extensão da região a passar pelo procedimento.

2) Quais são os tipos de anestesia na lipoaspiração?

O médico decidirá qual é o tipo de anestesia mais indicado, conforme o paciente, entre várias opções.

As principais são: geral, raquianestesia e anestesia peridural. Qualquer que seja a anestesia escolhida, deve ser aplicada em hospitais que ofereçam todos os recursos para tratar uma eventual complicação.

Embora muitas pacientes suponham que a anestesia local é a mais segura, isso não é verdade.

Não se trata daquela anestesia que o dentista usa para obturar um dente. A quantidade de anestésico deve ser calculada para o sucesso da cirurgia, evitando qualquer risco de intoxicação.

A presença de um médico anestesista durante o procedimento não só é recomendada, mas obrigatória. Ele é o profissional capacitado para agir no caso de uma eventual complicação. E as pacientes devem exigir a sua presença no centro cirúrgico.

Por isso, é importante procurar hospitais e clínicas conceituadas para realizar o procedimento.

3) Como é a recuperação?

Depois de um período de internação de 12 a 24 horas, conforme a área da cirurgia de lipoaspiração, a paciente deve estar ciente de que geralmente apresentará edema (inchaço) e equimoses (manchas roxas).

A previsão é que no período de 21 dias esses sintomas desapareçam, na grande maioria dos casos.

No primeiro mês depois da lipoaspiração, a área que passou pela cirurgia pode apresentar endurecimento, mas é um sintoma já previsto, em função da cicatrização interna.

No segundo e terceiro meses, os sintomas vão desaparecendo gradativamente, e pode-se perceber uma maior retração da pele. É recomendável usar malha compressiva por no mínimo 2 meses depois da cirurgia.

Além disso, a drenagem linfática e o ultrassom, depois de uma semana da cirurgia, ajudam a acelerar a recuperação.

A recuperação completa da lipoaspiração ocorre depois de seis meses, mas em 80% dos casos, pode ser registrada depois de apenas quatro meses.

4) Quais são as possíveis complicações?

São raros os casos de complicações decorrentes da lipoaspiração. Quando a cirurgia ocorre em uma área mais extensa, é inerente ocorrer um sinal chamado seroma. Trata-se do acúmulo de um líquido claro que forma uma espécie de bolsa d’água na região operada.

Para diminuir os sintomas causados pelo seroma, o médico esvazia esse líquido por meio de punções. Ele também pode decidir usar drenos, em lipoaspirações mais extensas, para reduzir o desconforto e a queimação.

5) Quais são as recomendações antes de realizar a lipoaspiração?

  • verificar se o profissional pertence à  Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica;
  • assegurar-se de que o hospital tenha creditação para realizar cirurgias de médio porte;
  • conversar com alguém que tenha feito a cirurgia com o mesmo médico para mais informações sobre o procedimento e os resultados.

Para mais informações e esclarecer as dúvidas que você ainda tiver sobre a lipoaspiração, entre em contato conosco!


Dicas e Novidades

Saiba tudo sobre cirurgia plástica e estética, beleza, saúde e bem estar.