Confira 4 dicas para evitar a depressão pós-cirurgia plástica

por Dr. Fernando Rodrigues |  8 de abril de 2018

Quando ouvimos depoimentos de quem passou por algum procedimento cirúrgico estético, na maioria das vezes o assunto é sobre a celebração, sobre a realização de um sonho que foi muito desejado. Mas, existe um outro lado da história. Coisa que acontece, porém não é...

Confira 4 dicas para evitar a depressão pós-cirurgia plástica

Quando ouvimos depoimentos de quem passou por algum procedimento cirúrgico estético, na maioria das vezes o assunto é sobre a celebração, sobre a realização de um sonho que foi muito desejado. Mas, existe um outro lado da história. Coisa que acontece, porém não é tão difundida por quem sofre: a depressão pós-cirurgia plástica.

Você sabia que isso ocorre? Se o assunto for novidade, continue lendo este artigo e conheça 4 dicas para evitar a depressão pós-cirurgia plástica. Confira!

O que é a depressão pós-cirurgia plástica?

Ao realizar um procedimento cirúrgico, muitos vislumbram o resultado final e não dedicam grandes preocupações com as etapas do pós-operatório. Então, ao perceberem os efeitos imediatos da cirurgia, algumas pessoas acabam se assustando e internalizando emoções de angústia. Esse é um dos principais motivos que levam à depressão pós-cirurgia plástica.

Essa depressão afeta o psicológico dos pacientes, deixando-os abatidos, apáticos e desanimados — os sintomas são potencializados pelo estresse e alterações hormonais que costumam fazer parte de uma cirurgia. Em geral, dura poucos dias, mas pode se agravar caso não receba a atenção necessária.

Quais são as 4 dicas para evitar essa depressão?

Quando o paciente investe tempo e se prepara para uma cirurgia plástica, é importante dar atenção a aspectos que serão fundamentais em uma recuperação sem grandes sofrimentos, inclusive psicológicos.

Para evitar a depressão pós-cirurgia plástica é possível tomar alguns cuidados. Listamos abaixo 4 dicas para que você considere antes de realizar sua operação. Acompanhe!

1. Buscar indicações

É importante confiar no cirurgião, por isso é comum procurar por indicações de pessoas conhecidas que já fizeram algum procedimento. Conhecer pessoas que já passaram por isso traz um sentimento positivo de que é possível realizar uma cirurgia plástica com segurança e obter os resultados desejados.

2. Marcar consultas presenciais

Tendo certeza de sua vontade, também é preciso confiar plenamente na equipe médica que realizará a cirurgia. Para isso, é fundamental dedicar tempo para pesquisar e conhecer a fundo o trabalho do cirurgião escolhido.

É extremamente importante comparecer às consultas presenciais, pois só assim é possível conhecer o profissional de forma segura. Evite fazer apenas pesquisas online, especialmente de fotos de antes e depois, pois podem acabar passando falsas impressões. Sempre faça consulta física, em que o profissional de sua confiança saberá explicar todas as opções para a melhor realização da cirurgia.

3. Confiar no seu médico

Outro ponto importante é entender que cada indivíduo vai se recuperar de uma maneira única, e um médico de confiança vai saber explicar com calma que cada corpo reage de forma diferente aos procedimentos cirúrgicos pelos quais vai passar. Então é fundamental estabelecer essa relação de proximidade com o cirurgião e não criar expectativas de que a sua recuperação caminhe exatamente como a de sua amiga que também já passou pela mesma cirurgia.

Também é comum que cada pessoa leve um tempo diferente para desinchar completamente, ou que precise realizar uma quantidade específica de drenagens linfáticas depois da cirurgia. Tudo isso deve ser discutido com o seu médico antes do procedimento, então não hesite em conversar sobre todas as dúvidas para que sinta segurança e não fique com medo — lembre-se que aquele médico é seu maior aliado durante todas as etapas desse procedimento.

4. Contar com apoio e pedir ajuda quando sentir necessidade

Por fim, mas tão importante quanto as outras etapas, é essencial contar com apoio durante os cuidados de pós-operatório. Seja ajuda familiar, do companheiro ou de amigos. Não é aconselhável passar muito tempo desacompanhado nesse período.

Além disso, ao escolher um médico de confiança, a paciente também contará com o apoio desse profissional para tirar quaisquer dúvidas que surjam durante a recuperação. Caso sinta necessidade, ela poderá marcar consultas presenciais para que possa receber as opiniões do médico, que é a pessoa mais preparada para auxiliar nesse momento.

Lembre-se, quanto mais segura a paciente estiver, menos chances de desenvolver a depressão pós-cirurgia plástica. Então, nada melhor do que escolher um médico renomado e conceituado para realizar o procedimento e curtir o resultado.

Agora que você sabe algumas dicas que vão ajudar a evitar esse problema, que tal compartilhar o artigo nas suas redes sociais para que seus amigos também leiam sobre o assunto?