Lobuloplastia: saiba mais sobre a técnica de reconstrução do lóbulo

por Dr. Fernando Rodrigues |  26 de setembro de 2018

O mercado de cirurgia plástica oferece, nos dias de hoje, um grande número de opções de procedimentos estéticos, que podem ajudar a trazer mais harmonia para o rosto e o corpo dos pacientes. No entanto, alguns são menos conhecidos do público geral. Esse é...

Lobuloplastia: saiba mais sobre a técnica de reconstrução do lóbulo

O mercado de cirurgia plástica oferece, nos dias de hoje, um grande número de opções de procedimentos estéticos, que podem ajudar a trazer mais harmonia para o rosto e o corpo dos pacientes. No entanto, alguns são menos conhecidos do público geral. Esse é o caso da lobuloplastia.

Talvez você seja uma das pessoas que ainda não tenha ouvido falar sobre esse tipo de operação, mas o fato é que muita gente já vem colhendo os benefícios estéticos do procedimento. Confira o conteúdo que preparamos sobre o tema e saiba mais sobre a técnica de reconstrução do lóbulo.

O que é a lobuloplastia?

É muito comum, sobretudo entre as mulheres, o uso de brincos pesados ou piercings modernos, que costumam ter um volume considerável e podem causar danos na região ao qual estão posicionados. Ao contrário do que muitos pensam, não basta parar de usar esses artigos para que a orelha consiga uma cicatrização natural.

Por essa razão, não é difícil perceber que o universo da cirurgia plástica precisaria criar uma técnica específica para reparar esses tecidos, até mesmo porque não há ligamentos ou sustentações que ofereçam proteção aos lóbulos. O único método que efetivamente pode reconstruir é uma intervenção cirúrgica.

A lobuloplastia, portanto, é uma operação cujo intuito é o de corrigir o lóbulo lesionado por conta do uso de itens muito pesados ou grandes. Além disso, esse procedimento também pode ser empregado no tratamento de malformações ou em caso de acidentes e traumas que afetem essa área.

Como é o procedimento da lobuloplastia?

A lobuloplastia costuma ser bastante simples e o procedimento é rápido. Normalmente, o médico opta por utilizar apenas anestesia local, mas isso varia de acordo com as características e a idade do paciente. Depois, ele faz uma pequena incisão no local e une a área lesionada com a pele que recobre o lóbulo.

Para finalizar, o local é unido com fios não absorvíveis e fortalecido para evitar eventuais traumas. A duração não costuma ser superior a trinta minutos e, em linhas gerais, a pessoa sequer precisa ficar internada, o que pode possibilitar o retorno às atividades laborais logo no dia seguinte.

Como é o pós-cirúrgico da lobuloplastia?

Como em praticamente todas as cirurgias plásticas, é muito importante adotar alguns cuidados no período pós-operatório. O médico fará recomendações específicas, como o uso de antibióticos e anti-inflamatórios, de acordo com o quadro e as características do paciente, mas existem alguns procedimentos que são fundamentais nesse momento.

O uso de curativos por até dois dias depois da operação é recomendável, sendo necessário removê-los e limpá-los, diariamente, com água e sabão. É contraindicado expor o local operado aos raios solares por aproximadamente seis meses e o uso de brincos só costuma ser permitido seis semanas após a intervenção.

Em cerca de uma semana, será necessário retornar ao consultório para a retirada dos pontos e, em um mês, você já poderá observar algo próximo do resultado final, possivelmente com apenas uma pequena cicatriz no local operado, que deve ser permanente.

A lobuloplastia, portanto, é um dos pequenos procedimentos que podem realizados por cirurgiões plásticos em seus consultórios e pode trazer resultados excelentes em caso de lesões ou problemas na região.

Gostou de aprender um pouco mais sobre a lobuloplastia? Você também sofre ou conhece alguém que esteja sofrendo com esse problema? Então, não perca mais tempo e entre em contato conosco!