Quando o silicone é necessário na mastopexia com prótese?

por Dr. Fernando Rodrigues |  24 de Abril de 2018

A mastopexia é uma cirurgia que visa deixar os seios com uma aparência mais “empinada”, proporcionando maior simetria entre eles. O procedimento é indicado para mulheres que estão com os seios flácidos, e pode ou não ser associado a próteses de silicone.

Quando o silicone é necessário na mastopexia com prótese?

Mastopexia com prótese ou sem prótese? Muitas mulheres recorrem a cirurgias plásticas por questões estéticas. Isso acontece porque a forma física, na maioria das vezes, tem grande influência em nosso estado emocional.

E uma parte do corpo que costuma atrair grande atenção são as mamas. Ter belos seios é o sonho de muitas mulheres, que se sentem desanimadas ao vê-los caídos após o período de amamentação ou emagrecimento.

Entretanto, existe uma cirurgia específica para corrigir essa situação: a mastopexia. Quer conhecer mais sobre o assunto? Acompanhe este post!

O que é mastopexia?

Trata-se de uma plástica que visa deixar os seios com uma aparência mais “empinada”, além de proporcionar maior simetria entre eles, em caso de variações.

Normalmente, o procedimento é indicado para mulheres que estão com os seios flácidos, e pode ou não ser associado a próteses de silicone. Essas são usadas apenas em casos nos quais a mulher deseja, além de “levantar”, acentuar o formato dos seios.

O fato é que a mastopexia com prótese tem-se tornado mais comum e recorrente do que a sem prótese.

Qual a diferença entre mastopexia e mamoplastia?

Se tantas mulheres optam pela mastopexia com prótese, pode ser que você esteja se perguntando, então, qual a diferença entre ela e a mamoplastia. Por isso, é importante ter em mente que a mamoplastia serve apenas para aumentar ou reduzir o volume dos seios.

Já a mastopexia não tem como objetivo alterar o tamanho das mamas. Ela visa elevar as mamas de forma simétrica. Ela é aplicada, por exemplo, em mulheres que estão satisfeitas com o tamanho das mamas, mas andam infelizes com o fato de elas estarem caídas.

As próteses usadas nessa cirurgia visam muito mais aprimorar o formato do que fazer com que as mamas fiquem maiores.

Por que algumas pacientes usam a prótese e outras, não?

Usar ou não a prótese na mastopexia é uma questão, basicamente, de opção. Médico e paciente devem conversar de modo a esclarecer dúvidas e chegar a um consenso sobre o melhor procedimento a ser realizado.

Quando a pele está muito flácida, normalmente recomenda-se o uso, que proporciona uma aparência mais firme.

Quais os cuidados no pós-operatório?

O pós-operatório das mamas exige alguns cuidados básicos para que a cicatrização ocorra de maneira tranquila, sem complicações. Os principais são:

  • repousar: esforços físicos não são permitidos no pós-operatório. É importante lembrar que a paciente precisa evitar agitar-se demais ou fazer movimentos bruscos com os braços. Portanto, o melhor a fazer é repousar;
  • evitar fumar e tomar bebidas alcoólicas: o cigarro e o álcool contém substâncias que vão para o nosso organismo, podendo causar alterações. Se você estiver fazendo uso de medicamentos, sua interação com eles pode causar efeitos negativos. Isso sem contar os danos que essas substâncias já provocam naturalmente;
  • usar sutiãs cirúrgicos: durante a cicatrização, os seios precisarão de uma sustentação e proteção. É por isso que o ideal é optar por sutiãs desenvolvidos especificamente para mulheres que fizerem cirurgia nas mamas. O material, o formato e a disposição dessas peças auxiliam a cicatrização.

Percebeu como a mastopexia com prótese é diferente do aumento das mamas? Se você gostou do post, deixe seu comentário abaixo.