Entenda como a abdominoplastia elimina o excesso de pele na barriga

por Dr. Fernando Rodrigues |  15 de dezembro de 2017

Por mais que você faça dieta e exercícios físicos, a barriga ainda incomoda? Essa nem sempre é uma questão que se resolve com esses métodos, pois o incômodo pode ser causado por excesso de pele na barriga, e não necessariamente apenas gordura. Para esses...

Entenda como a abdominoplastia elimina o excesso de pele na barriga

Por mais que você faça dieta e exercícios físicos, a barriga ainda incomoda? Essa nem sempre é uma questão que se resolve com esses métodos, pois o incômodo pode ser causado por excesso de pele na barriga, e não necessariamente apenas gordura.

Para esses e outros inconvenientes, a resposta pode estar na abdominoplastia, um procedimento cirúrgico muito interessante para diferentes casos.

Acompanhe este post para mais informações sobre isso!

O que é a abdominoplastia?

É uma cirurgia plástica com o objetivo de tirar o excesso de pele (e gordura) para reduzir a flacidez e proporcionar mais firmeza aos músculos da região abdominal. O resultado é uma barriga mais tonificada e lisa, a chamada barriga “chapada”.

A cirurgia dura entre duas e quatro horas e é feita a partir de um corte no formato de um semicírculo na região acima dos pelos pubianos até a linha do umbigo. A pele presente na parte superior do abdômen é esticada até a parte inferior, e suturada. Por fim, é acertada a posição do umbigo.

A abdominoplastia é feita com anestesia peridural, sendo necessária a internação por um ou dois dias. A recuperação total pode chegar a 90 dias, exigindo cuidados com a postura e uso de faixa abdominal.

Quais são as causas do excesso de pele na barriga?

A pele é um órgão vivo, que lentamente dá forma e se adapta ao corpo. Geralmente o excesso de pele na barriga é resultado do emagrecimento rápido, causado por grande perda de peso, cirurgia de redução de estômago, gravidez, envelhecimento, entre outros.

Quais são as indicações para fazer abdominoplastia?

A abdominoplastia não é um procedimento destinado ao emagrecimento e sim para a modelagem da pele que recobre a região abdominal. Por isso, é indicada nos seguintes casos:

  • pessoas que perderam muito peso e estão com a pele flácida;
  • pessoas que não conseguem reduzir a flacidez abdominal com exercícios físicos;
  • pessoas que apresentam excesso de pele por conta da cirurgia de redução de estômago;
  • mulheres que tiveram filhos e não tem mais intenção de ter outros;
  • pessoas que sofrem com o “efeito sanfona”;
  • paciente que passou por outras cirurgias abdominais e precisa “modelar” o abdômen;
  • pessoas que apresentam um quadro de distensão progressiva da pele com a presença de estrias;
  • flacidez aponeurótica etc.

Quais são as contra-indicações para fazer abdominoplastia?

Basicamente, o procedimento não é recomendado para:

  • mulheres que desejam ter gestações futuras ou que apresentem grande ganho de peso após ter passado por outra cirurgia plástica;
  • pessoas obesas e fumantes, pois apresentam um maior risco de apresentar quadros de necrose;
  • pacientes submetidos a cirurgias anteriores e que apresentam alguma cicatriz na região abdominal.

Também são fatores restritivos a presença de doença do colágeno, distúrbios metabólicos, endocrinológicos, problemas cardíacos, respiratórios, inflamatórios, infecciosos e vasculares.

A cirurgia consegue deixar a barriga “chapada”?

Retirando todo o excesso de pele na barriga, o abdômen irá apresentar um aspecto mais “chapado”. Estima-se que esse resultado seja possível em até seis meses após a cirurgia. Antes disso, a região pode apresentar uma certa insensibilidade relativa e inchaços que regridem espontaneamente.

O conteúdo deste post foi útil? Tire suas dúvidas e saiba mais entrando em contato conosco nos nossos canais de atendimento.