Afinal, existe idade certa para fazer um lifting facial?

por Dr. Fernando Rodrigues |  13 de janeiro de 2018

O lifting facial é a cirurgia plástica de rejuvenescimento da face, que atua removendo o excesso de pele, rugas e flacidez. Resultados cada vez mais naturais e cicatrizes discretas.

Afinal, existe idade certa para fazer um lifting facial?

Com o passar dos anos, a imagem refletida no espelho pode começar a incomodar. A pele perde o viço e o tônus. As linhas de expressão se tornam cada vez mais aparentes, as rugas surgem e não é possível voltar no tempo ou fazê-lo parar. Envelhecer faz parte da vida, mas nem todo mundo está pronto para viver esse processo com serenidade e aceitação.

Nesse momento, surgem as dúvidas sobre cirurgias plásticas e os possíveis resultados. Uma das opções para quem está insatisfeito com rugas e flacidez é o lifting facial. No post de hoje, traremos mais informações sobre esse procedimento, se existe idade certa para fazê-lo e quais são as suas indicações. Acompanhe!

O que é o lifting facial?

O lifting é a cirurgia plástica de rejuvenescimento da face, que atua removendo o excesso de pele, rugas e flacidez. Nesse procedimento, há um resgate e aprimoramento dos contornos faciais. O cirurgião realiza um trabalho de remodelação da pele, músculos e gorduras da face. Atualmente, as técnicas evoluíram, os resultados estão cada vez mais naturais e as cicatrizes muito discretas.

Com que idade pode ser feito?

Não existe idade certa para a realização do lifting facial. É preciso avaliar as condições da pele, os sinais de envelhecimento cutâneo, entre outros fatores. No geral, as pessoas que se submetem a procedimentos cirúrgicos de rejuvenescimento têm mais de 40 anos. Mas isso não é uma regra. Há pessoas mais jovens que perderam muito peso e recorrem ao lifting, devido ao excesso de pele provocado pelo emagrecimento intenso.

Outro fator bastante relevante são os cuidados que a pessoa tem com a pele e o seu estilo de vida. Quem não fuma, se alimentam bem, usa filtro solar e faz tratamentos a laser ou outros procedimentos menos invasivos, costuma retardar a necessidade de cirurgias. Essas pessoas podem chegar aos 60 anos sem precisar recorrer ao lifting, por exemplo.

Quais são as indicações?

Como já vimos, a idade não é o fator determinante do lifting, e sim as condições da pele: flacidez facial, excesso de pele e rugas. O cirurgião fará uma avaliação de cada caso e saberá se o lifting é realmente adequado ao perfil do paciente. Se não for, existem inúmeros aparelhos e técnicas menos invasivas que podem ser realizadas, com ótimos resultados.

Como são os resultados?

Os resultados costumam ser bastante animadores, pois o lifting possibilita o rejuvenescimento e a melhor aparência da pele. As rugas, dependendo do caso, serão eliminadas ou visivelmente amenizadas. O excesso de pele também será retirado, proporcionando uma cútis mais firme e jovial. As pessoas recuperam a autoestima, passam a se sentir mais bonitas e autoconfiantes.

Viu só, o avanço da medicina estética pode nos possibilitar envelhecer com mais saúde e beleza. Caso você esteja insatisfeito com rugas e flacidez cutânea, marque uma consulta com um especialista e se informe sobre o lifting facial. Não deixe para depois, você merece resgatar sua autoestima!

Agora que você já sabe mais sobre o lifting facial, aproveite também para conhecer outros 5 tipos de cirurgias plásticas. Boa leitura!