fbpx

Silicone x amamentação: descubra mitos e verdades sobre o assunto

por Dr. Fernando Rodrigues |  23 de maio de 2019
Silicone x amamentação: descubra mitos e verdades sobre o assunto

O aumento cosmético dos seios (implantes mamários) é um dos procedimentos cirúrgicos mais comuns em todo o mundo. Mas a busca por informações sobre a amamentação nesses casos vem aumentando na mesma proporção que o número de procedimentos de aumento de mama.

Neste artigo, vamos falar sobre os mitos e verdades relacionados à amamentação. Quer entender mais sobre silicone e amamentação? Então, continue a leitura para conferir!

Qual a importância da amamentação?

O leite materno fornece a nutrição ideal para bebês. Tem uma mistura quase perfeita de vitaminas, proteínas e gorduras — tudo o que um bebê precisa para crescer. O leite materno contém anticorpos que ajudam a combater vírus e bactérias, além de reduzir o risco do surgimento de asma ou de alergias.

Mais do que isso, os bebês que recebem o aleitamento materno exclusivo nos primeiros 6 meses, sem qualquer fórmula ou complementação, têm menos chances de desenvolver infecções de ouvido, doenças respiratórias e episódios de diarreia. Eles também têm menos riscos de hospitalizações e consultas ao médico.

Quais os mitos e verdades envolvendo silicone e amamentação?

Para quem tem prótese de silicone, o assunto se torna grande dúvida nessa fase. Leia, a seguir, algumas questões comuns.

Seios com silicone são impedimentos para a amamentação?

Mito. Implantes de silicone são inseridos perto da axila, sob o tecido mamário ou sob o músculo do peito. Não devem afetar a amamentação, a menos que o mamilo tenha sido reduzido. Nesse caso, o leite fornecido pode estar comprometido.

Implantes de silicone podem prejudicar a saúde do bebê?

Powered by Rock Convert

Mito. Não há evidências de que a amamentação com implantes de silicone seja prejudicial ao bebê.

Do que são feitos os implantes?

A maioria dos implantes mamários compreende uma concha de silicone preenchida com solução salina (água salgada) ou gel de silicone, que representa 60% dos implantes usados atualmente. O silicone é uma substância sintética, uma mistura de compostos feitos de silício (um elemento natural encontrado na areia).

Na fabricação, ele é geralmente descrito como tendo baixa toxicidade e tem vários usos na indústria (selantes isolantes), na área médica (tubulação) e em casa (utensílios de cozinha, bicos de mamadeira, brinquedos).

Qual a importância de consultar um cirurgião plástico especialista?

É muito importante obter uma consulta com um cirurgião plástico especialista para ter total conhecimento dos cuidados com a amamentação e o implante. Tal como acontece com todas as mulheres, o sucesso do aleitamento também depende de ter as informações corretas sobre posicionamento e manejo.

Saber como ajudar o organismo a produzir mais leite materno e querer ter sucesso também é importante. As mulheres com problemas de suprimento de leite devem informar ao médico do bebê que elas fizeram uma cirurgia de mama.

Seus bebês precisam de acompanhamento mais próximo para garantir que o crescimento e o ganho de peso sejam normais. Um consultor de lactação pode ser um recurso valioso para a mulher que passou por uma cirurgia de mama.

Se você gostou deste post sobre silicone e amamentação, então siga as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações: estamos no Facebook, no Twitter e no Instagram!