Implante de silicone: entenda mais sobre as técnicas

por Dr. Fernando Rodrigues |  11 de outubro de 2018

O implante de silicone é uma das cirurgias plásticas mais procuradas no Brasil e no mundo, sobretudo pelos excelentes resultados que a técnica proporciona e pelo elevado nível de segurança do procedimento. No entanto, mesmo com essa popularização, boa parte das pessoas ainda tem...

Implante de silicone: entenda mais sobre as técnicas

O implante de silicone é uma das cirurgias plásticas mais procuradas no Brasil e no mundo, sobretudo pelos excelentes resultados que a técnica proporciona e pelo elevado nível de segurança do procedimento. No entanto, mesmo com essa popularização, boa parte das pessoas ainda tem dúvidas sobre o tema.

Existem variações importantes quanto a diversos aspectos da operação, especialmente no que tange à escolha do posicionamento da prótese no corpo da paciente. Você gostaria de aprender um pouco mais sobre esse assunto? Então, não deixe de conferir o conteúdo que preparamos a seguir.

O que o cirurgião avalia para escolher a técnica

Um cirurgião plástico de qualidade escolhe a técnica e o plano mais adequado para o implante de silicone considerando diversos fatores durante a consulta. Muitos deles dependem, inclusive, dos resultados esperados, uma vez que cada opção pode oferecer vantagens importantes, mas também algumas desvantagens.

Apenas um médico com a capacitação adequada e prática no procedimento terá os conhecimentos técnicos e a experiência necessária para indicar a melhor alternativa para a paciente. Além da expectativa de resultado, é fundamental analisar, por exemplo, a espessura da pele, o diâmetro do tórax, o tamanho das mamas e o histórico de doenças.

Silicone por baixo do músculo

A cirurgia de implante de silicone por baixo do músculo é uma técnica bastante sofisticada, pois o cirurgião plástico precisa ter uma maior precisão para alojar as próteses. Como elas ficarão instaladas de forma mais profunda, uma das vantagens é que os resultados podem parecer mais naturais, principalmente para mulheres muito magras.

Essa é uma localização que também minimiza os riscos de contratura capsular, um dos problemas mais temidos nesse tipo de procedimento. Além disso, também facilita a visualização do resultado de mamografias no futuro. Em compensação, algumas pacientes reclamam de dor intensa nos primeiros dias após a intervenção.

Silicone por cima do músculo

Já a técnica de implante por cima do músculo tem algumas vantagens interessantes, como uma recuperação potencialmente mais rápida e menos dolorida. Essa é a alternativa favorita de alguns profissionais para pacientes que apresentam uma pele de boa qualidade e mamas com boa consistência, que podem “proteger” e sustentar as próteses.

Outro benefício dessa escolha é que os riscos de deslocamento dos implantes são menores, pois eles sofrem menos com a movimentação natural da musculatura peitoral. Também é mais indicada para mulheres que desejam ficar com os seios mais bem marcados e pronunciados e têm pouca tolerância à dor, visto que a maioria sente apenas o incômodo dos pontos.

Como você pôde ver, o implante de silicone pode ser feito por meio de técnicas distintas, que têm algumas diferenças, mas que são amplamente vantajosas quando realizadas por um cirurgião plástico de confiança e que leva em conta as características, os anseios e as necessidades de cada paciente.

Gostou deste conteúdo? Quer aprender um pouco mais sobre as cirurgias? Então, não deixe de conferir também o nosso outro artigo do blog sobre os exames que você precisa fazer antes de realizar uma operação plástica!