Lifting das mamas: como funciona e para que casos ela é indicada?

por Dr. Fernando Rodrigues |  20 de dezembro de 2018

As cirurgias plásticas nas mamas têm como objetivo harmonizar seios que precisam de algum tipo de correção estética ou que não agradam à pessoa. Esse tipo de reparação ajuda as mulheres a recuperarem a autoestima devido a melhoria na aparência, visto que com o procedimento...

Lifting das mamas: como funciona e para que casos ela é indicada?

As cirurgias plásticas nas mamas têm como objetivo harmonizar seios que precisam de algum tipo de correção estética ou que não agradam à pessoa. Esse tipo de reparação ajuda as mulheres a recuperarem a autoestima devido a melhoria na aparência, visto que com o procedimento pode-se alterar o formato, o tamanho e até a flacidez das mamas.

Nesse caso existem três opções de cirurgia: a mamoplastia de aumento, para quem tem seios desproporcionais ou pequenos; a redução de mamas, para pessoas que sofrem com o peso exagerado dos seios; e o lifting das mamas, também conhecido como mastopexia.

O último procedimento é útil para levantar seios caídos, seja pela ação da gravidade seja após a amamentação, assim como para corrigir assimetrias e outras imperfeições. Além disso, durante a cirurgia também pode-se introduzir a prótese de silicone para que o efeito seja mais duradouro.

Saiba com este post quais são as indicações para o lifting das mamas, como é a cirurgia e quais são os cuidados necessários no pré e pós-operatório.

Quais são as indicações do lifting das mamas?

Mulheres que tem seios flácidos, pendentes e estão insatisfeitas com a sua aparência podem se submeter a Mastopexia. Esse procedimento também é indicado para quem deseja diminuir o tamanho da aréola.

Após os 50 anos é natural que as mamas se tornem mais flácidas, visto que há a ação da gravidade sobre elas e também ocorre uma substituição fisiológica de tecido mamário por gordura. Outro motivo comum de flacidez nas mamas é a gravidez. Isso ocorre porque há o aumento dos seios durante a amamentação e, após o seu fim, o tamanho da mama diminui. Alterações muito grandes de peso também causam o mesmo efeito e podem deixar os seios com aspecto pendente.

Por fim, existem mulheres que tem uma tendência genética a ter seios flácidos. Desse modo, mesmo que não se encaixem nas indicações acima, também podem se submeter ao lifting das mamas.

Como é feita a cirurgia?

A cirurgia pode ser realizada com anestesia peridural e sedação ou anestesia geral, vai depender da indicação médica. O cirurgião realiza incisões de modo que o excesso de pele seja retirado. Em alguns casos também é necessário retirar gordura e tecido glandular. A incisão pode ser realizada em torno da aréola ou em formato de T invertido, onde é feita uma incisão da parte inferior da aréola até a base da mama e outra no sulco mamário.

Após a retirada do excesso de tecidos o cirurgião plástico reposiciona o tecido mamário, garantindo à mama um contorno natural e harmonioso. Quando necessário, o médico reposiciona a aréola e diminui o seu tamanho.

Em alguns casos é indicado que a paciente opte pela prótese de silicone, visto que algumas mamas têm espaços vazios que precisam ser preenchidos para garantir a firmeza necessária. Além disso, caso a mulher deseje, a prótese também pode ser colocada.

Quais são os cuidados no pré e pós-operatório?

É importante realizar os exames pedidos pelo médico, como o hemograma e o risco cirúrgico, para evitar complicações durante o procedimento. Além disso, é recomendado cessar o tabagismo um mês antes da cirurgia e manter hábitos saudáveis de alimentação para que não haja interferência na cicatrização ou risco de necrose durante a cirurgia.

No pós-operatório é imprescindível que a mulher utilize o sutiã cirúrgico pelo tempo indicado pelo cirurgião. Também é importante continuar com as recomendações do pré-operatório, como parar de fumar e manter bons hábitos alimentares. Outros cuidados incluem não realizar atividade física pesada com os braços, não levantar os braços acima da cabeça e não dirigir por cerca de 1 mês.

Para que o resultado seja satisfatório é essencial fazer o lifting das mamas com um cirurgião plástico que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e que tenha boas recomendações. O resultado final aparece em cerca de 1 ano, mas logo após a cirurgia já é possível ver grande melhoria no formato das mamas e, consequentemente, na autoestima.

Quer saber quais são os outros cuidados pré-operatórios importantes para qualquer cirurgia plástica? Acesse o post e leia sobre o assunto!