Redução das Orelhas


A cirurgia plástica de redução das orelhas (otoplastia redutora) é indicada em pacientes portadores de macrotia (orelhas grandes). O diagnóstico é clínico.

Redução das Orelhas

Cirurgia plástica para correção de orelhas grandes, Correção de macrotia, Otoplastia redutora

Geralmente uma orelha normal se localiza nos limites das projeções laterais das sobrancelhas e do ponto mais baixo do nariz e mede de 6,5 a 7,5cm, com uma largura de 50 a 60% dessa medida. A macrotia (orelhas grandes) é diferente das orelhas de abano. É uma deformidade congênita rara, caracterizada por aumento global da dimensão da orelha ou de suas partes. Pode ocorrer isoladamente ou se associar a síndromes e doenças. Pode ser uni ou bilateral. O diagnóstico é clínico, baseado na avaliação das proporções da orelha e da face. A cirurgia plástica de redução das orelhas (cirurgia para a correção de orelhas grandes, cirurgia para a correção de macrotia, otoplastia redutora) envolve a retirada de pele e cartilagem. Essas ressecções não devem deformar o contorno das orelhas ou deixar cicatrizes muito perceptíveis. Além disso, em alguns casos, pode existir excesso isolado de tecido nos lóbulos das orelhas e, com o processo de envelhecimento, as cartilagens auriculares podem aumentar.

Redução das Orelhas

Técnica cirúrgica         

• Marcação das incisões e das áreas de ressecção nas regiões anteriores das orelhas.

• Antissepsia + anestesia.

• Retirada do excedente cartilaginoso (respeitando os sulcos naturais da orelha).

• Revisão das áreas com sangramento.

• Avanços dos retalhos com ressecção do excesso de pele + remontagem da orelha.

• Suturas para fechamento da pele e realinhamento da cartilagem remanescente.

• Repetição dos mesmos passos na outra orelha, procurando obter maior simetria possível.

• Curativo mantendo o reposicionamento das orelhas.

• Em alguns casos, pode haver hipertrofia isolada dos lóbulos das orelhas, os quais podem ser reduzidos através de ressecção em cunha.

 

Antes da realização de qualquer cirurgia plástica, é importante que o paciente siga as orientações pré-operatórias.

  • Após conversar com seu médico e esclarecer todas as suas dúvidas, ele lhe indicará alguns exames de rotina que deve ser feitos no máximo 3 meses antes da cirurgia. Uma avaliação clínico-cardiológica (risco cirúrgico) também será solicitada. Em casos determinados, podemos pedir outro exame específico que possa ajudar no esclarecimento de algum diagnóstico.
  • Comunique se você é portador de alguma doença ou se está com alguma infecção. Informe todos os medicamentos que você faz uso rotineiro. Comunique qualquer anormalidade ou uso recente de medicamentos, alergias medicamentosas ou alimentares.
  • Não use, por no mínimo 15 dias, medicamentos que contenham ácido acetilsalicílico (AAS), anticoagulantes, corticóides de uso prolongado ou medicamentos para emagrecer. Em caso de tabagismo, o cigarro deverá ser interrompido 15 a 30 dias antes da cirurgia.
  • Evite ingerir bebidas alcoólicas e comidas gordurosas na véspera da cirurgia. Inicie jejum 10 horas antes da cirurgia (nem água). No dia da cirurgia, evite o uso de cremes faciais ou corporais, bem como maquiagem ou esmalte escuro. Na véspera da cirurgia tome banho usando um sabonete antisséptico.
  • Chegue ao hospital no mínimo 30 minutos antes do horário da cirurgia, para a sua internação. Leve no dia da cirurgia os exames pré-operatórios, o risco cirúrgico, o termo de consentimento datado e assinado. Leve os objetos recomendados pelo seu médico, tais como: malhas e meias compressivas, óculos escuros, etc. Trazer uma bolsa para guardar os objetos de uso pessoal também é aconselhável.
  • Não use acessórios metálicos como anéis, alianças, brincos, piercings, pulseiras ou colares no dia da cirurgia. Venha com roupas confortáveis e folgadas, que não precisem ser colocadas pela cabeça, pois serão utilizadas quando receber alta.
  • Venha com um acompanhante ou comunique na recepção o nome e o telefone de uma pessoa que possa vir buscá-la(o).

Quer imprimir? Clique e faça o download: Orientações pré-operatórias.

O curativo evolvendo a cabeça e ambas as orelhas só será retirado após 24 horas. Após sua retirada, será recomendado o uso de fita de bailarina (mulheres) ou testeira de tenista (homens), mantendo as orelhas próximas do crânio durante cerca de 30 dias (15 dias em tempo integral e 15 dias somente à noite). Após o 1º dia pós-operatório, não haverá necessidade de repouso, mas muito cuidado deverá ser tomado ao deitar para não dobrar as orelhas. Roxos e inchaços poderão surgir, mas logo desaparecerão. Dor e desconforto são temporários e cederão facilmente com a medicação prescrita. Os cabelos e as orelhas deverão ser lavados com cuidado no início.

Leia mais:

Orientações sobre otoplastia

  • O curativo evolvendo a cabeça e ambas as orelhas só será retirado após 24 horas. Dor e desconforto são temporários e cederão facilmente com a medicação prescrita.
  • Evite dirigir nos primeiros 5 dias de pós-operatório.
  • Após a alta, será importante o repouso no leito ou em cadeira reclinável. Ao deitar, mantenha a cabeceira elevada 30º por 5 dias. Evite dobrar as orelhas contra o travesseiro.
  • Após a retirada do curativo, você poderá tomar seu banho de corpo inteiro, lavando inclusive as regiões operadas, sem esfregá-las, utilizando o sabão receitado. Os cabelos e as orelhas deverão ser lavados com muito cuidado no início. Lave cuidadosamente as feridas operatórias (áreas com pontos). Complete o banho com o sabonete normal.
  • Tenha sempre uma toalha de rosto limpa separada para enxugar a área operada e uma toalha comum para enxugar o resto do corpo. Na área operada, comprima levemente ao enxugar e não esfregue.
  •  O curativo será trocado por fita de bailarina para as mulheres e testeira de tenista para os homens. Isso será recomendado por um período de 30 dias, mantendo as orelhas próximas do crânio (15 dias em tempo integral e 15 dias somente à noite). Os homens poderão usar um boné caso queiram disfarçar a testeira.
  • Após o 1º dia pós-operatório, não haverá necessidade de repouso no leito. Retorne às suas atividades normais, respeitando os limites referidos.
  • Será possível o surgimento de roxos (equimose) e de inchaço (edema) nas áreas operadas, os quais desaparecerão com o passar do tempo.
  • A exposição solar deverá ser evitada nos primeiros 30 dias após a cirurgia. O uso de protetor solar é aconselhável.
  • Atividades físicas mais intensas só deverão ser reiniciadas 3 meses após a cirurgia (exemplos: natação, corrida, musculação, esportes com bola).
  • Você deverá retornar ao consultório médico regularmente, conforme o solicitado, para a retirada dos pontos e avaliação da evolução da cirurgia.
  • Após a retirada dos pontos, inicie a realização de massagens das cicatrizes com o óleo prescrito. Em alguns casos, cuidados especiais com as cicatrizes serão necessários.
  • O resultado de sua cirurgia dependerá muito do seguimento correto dessas orientações. Qualquer dúvida, entre em contato com o seu médico.
 

FAQ - Perguntas Frequentes: Redução das Orelhas

A cirurgia plástica para redução das orelhas é indicada em crianças e adultos portadores de macrotia (orelhas grandes) para a redução das dimensões das orelhas através da retirada de pele e cartilagem, sem deformar seus contornos.

A otoplastia para a redução das orelhas pode ser realizada a partir de 7 anos, visto que nessa idade o desenvolvimento da orelha já se completou. O sucesso dos resultados deste tipo de otoplastia é o mesmo em pacientes adultos.

A anestesia local associada à sedação é a mais utilizada, mas a cirurgia também pode ser realizada sob anestesia geral.

A cirurgia de correção de orelhas de abano dura cerca de 2 a 3 horas.

O tempo de internação é de 8 a 12 horas. Normalmente, o paciente é liberado no mesmo dia.

Os pontos serão retirados 7 a 14 dias após a cirurgia.

As complicações pós-operatórias são raras. Dentre elas podemos citar: hematoma, infecção, alterações cicatriciais, etc.

Ao contrário da cirurgia plástica para a correção da orelha de abano, as cicatrizes ficam mais expostas, na parte anterior da orelha, mesmo assim, a maioria delas fica camuflada em sulcos e depressões. Apesar de o resultado já ser notado no pós-operatório recente, só após 6 meses a 1 ano teremos um resultado definitivo.

 

Agende uma consulta

Este é apenas um pré-agendamento. A consulta será confirmada por um atendente. Aguarde nosso contato.

 





O Corpo


Escolha e clique em qualquer área do desenho abaixo para saber mais sobre uma cirurgia ou procedimento.